Conclusão do Levantamento hidrográfico em Cabo Verde – Mar Aberto 20.2

A equipa da Brigada Hidrográfica (BH) embarcada no NRP Almirante Gago Coutinho (GC), enquadrada na campanha Mar Aberto 20.2, finalizou a missão no dia 13 de fevereiro de 2021, contando com 45 dias de mar.

As missões da Iniciativa Mar Aberto, desenvolvidas desde 2008, visam contribuir para o esforço integrado de obtenção de conhecimento situacional marítimo, desenvolvimento científico e segurança cooperativa da comunidade internacional na região central do Oceano Atlântico e para a satisfação dos compromissos internacionais assumidos por Portugal com os países da CPLP.

Esta missão, aproveitando as valências do GC reforçado com o embarque de 3 militares pertencentes à BH, teve um objetivo marcadamente científico relacionado com os levantamentos hidrográficos, recolha de amostras de água para análise de microplásticos no âmbito do projeto Volta ao Mundo Sagres 2020-FA e lançamento de boias derivante no âmbito de uma cooperação com o Global Drifter Program – NOAA.

Na missão, a BH efetuou:

- Instalação do Marégrafo e estação de referência Real Time Kinematic (RTK) no Porto Grande para apoio ao LH portuário;

- Perenização e coordenação de ponto de apoio hidrográfico no Porto Grande para efetuar a necessária verificação de posicionamento com a lancha hidrográfica Mergulhão.

- Um levantamento hidrográfico (LH), de ordem especial, na ilha de São Vicente no Porto Grande, numa área de 2 km2, com um sistema multifeixe de alta resolução, com a lancha hidrográfica Mergulhão;

- Instalação do Marégrafo no Porto da Praia para apoio da referência vertical ao LH realizado pelo GC e bote pneumático na ilha de Santiago.

- Dois LH com sistema de feixe simples instalado num bote pneumático, em duas baías na ilha de Santiago. O desembarque e posterior embarque do bote foi realizado pelo GC próximo das áreas de sondagem;

- Apoio ao serviço de hidrografia de bordo, na tarefa prioritária da missão que consistiu em realizar LH com GC em volta da ilha de Santiago a baixa profundidade no âmbito do Projeto UNTIeD - Unlocking the mega Tsunami Deadlock: using the near-source impacts to constrain tsunami generation by volcanic flank collapses. Esta ilha, foi totalmente sondada até à isóbata dos 50 metros;

- Apoio ao serviço de hidrografia a bordo nos LH de oportunidade a sul da ilha de S. Vicente e montes submarinos;

- Treino do hidrógrafo de bordo;

- Formação ao oficial hidrógrafo de Cabo Verde: nesta campanha, o oficial de Cabo Verde teve a oportunidade de realizar aquisição de dados de SMF com três sistemas diferentes e SFS. Também efetuou o processamento de dados do SFS e SMF;

- 44 colheitas de água para análise de microplásticos no âmbito do projeto Volta ao Mundo Sagres 2020-FA.

Para o cumprimento dos objetivos, o GC teve que fazer uso de todas as valências hidrográficas instaladas: dois SMF de baixos e médios fundos e outro sistema de grandes fundos, reforçada com os meios humanos e materiais da BH. A lancha hidrográfica Mergulhão foi utilizada para trabalhos portuários e o bote pneumático para sondagens praticamente estendíveis até ao areal. Estes meios foram operados por uma equipa de quatro militares (três hidrógrafos e um patrão de embarcação), apoiados por elementos da guarnição que colaboraram na realização dos trabalhos hidrográficos.

Nesta missão foram sondadas duas baías na Ilha de Santiago a SFS com um espaçamento entre fiadas de 25 m, desde o meio metro de profundidade até aos 50 m, com recurso ao bote pneumático, de forma a sobrepor os dados adquiridos com SMF pelo navio. Sondou-se também o Porto Grande no Mindelo, com SMF de alta resolução, o que permitiu atualizar a informação hidrográfica de anteriores campanhas. Este LH, devido ao modelo batimétrico de alta resolução (0,5m), permitiu a descoberta de dois navios naufragados que não estavam cartografados.

Destaca-se, também, a sondagem a baixas profundidades realizado pelo GC em volta da ilha de Santiago onde as condições de mar mostraram-se favoráveis, mas com vento forte. A rentabilidade deste tipo de LH é reduzida a baixas profundidades. Quando a proximidade a terra é reduzida, o navio efetua as fiadas de sondagem sempre por cima de parte da faixa anteriormente sondada de forma a antecipar as vertiginosas obstruções rochosas características das ilhas vulcânicas. Foi um desafio intenso, realizado em segurança, mas com elevada exigência.

No final da campanha, aproveitou-se o trânsito de dez dias de Cabo Verde para Portugal Continental para iniciar o processamento dos muito dados adquiridos na missão, com a profunda satisfação do cumprimento dos objetivos propostos para a missão.

 

 

Nota: por forma a contextualizar as fotografias agregadas a este artigo informa-se que todo o pessoal embarcado no GC foi colocado em quarentena antes de iniciar missão e realizado testes ao COVID-19 no inicio e fim da quarentena. Pelo depois de comprovado a inexistência de casos positivos foi aliviado o uso de mascara.

  2021-02-22    178 / 177 / 77104;